sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Transpiras flores

Transpiras flores
nos vasos de minha casa

de asas voltas-te a nascente
sem rosa dos ventos
e aspiras inquieto à chuva dos meus olhos em botão

cristais sem arestas germinam
e [curvilínguo] plantas-te nas minhas persianas líquidas
como aquelas orquídeas que nascem no tronco das árvores


Suzana Guimaraens

1 comentário:

Teresa Poças disse...

Um quadro de palavras encantador! Belas metáforas!


contador gratis