quinta-feira, 17 de junho de 2010

Aqui houve bicho, sim...























Esta coisa de actualizar o design acarreta os seus custos... Foram-se os comentários escritos no blogue. Ficaram-se os gestos, de todos os corajosos, inspirados e solidários comentadores, impregnados em mim.
Bem hajam todas essas Pessoas, conhecidas e por conhecer. Bem hajam pelo seu inefável retorno!
Que soe piegas a Verdade: mas são coisas que acontecem assim mesmo... *suspiro*

5 comentários:

Rui disse...

Com que então o coisógrafo mudou de nome! Vê como a boca, os passos, a vida deixam rasto!... folgo em saber que vivamente falas pelos dedos (por ora mais do que pela boca ou pelos cotovelos). Xi-coração.

Sun Iou Miou disse...

Coisar-te-emos de palavras, com ou sem bicho a nos roer. ;)

Alma disse...

Sim, Rui. Os rastos anda(ram) por aí e é vital que assim seja. Sobretudo para mim, que sou de memória curta. Bem hajas pelo Teu.
Outro Xi-coração (por ora virtual)

Alma disse...

Sun lou Miou, falou. Sun lou Miou é mais forte do que qualquer bicho.

Beijinh* bom

Anónimo disse...

Por aqui se observa coisificado
o poema de António Machado

Caminante, son tus huellas
el camino, y nada más;
caminante, no hay camino,
se hace camino al andar.
Al andar se hace camino,
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca
se ha de volver a pisar.
Caminante, no hay camino,
sino estelas en la mar.

De coração

Rui


contador gratis