quinta-feira, 6 de maio de 2010

23:23

2 comentários:

Nuno Brito disse...

Adorei o poema "perpendicular à praia": Estes versos são Lindos:

"durante a viagem da manhã de autocarro para a escola,
me apetecia abraçar toda a paisagem que os olhos conseguissem alcançar
e tinha vergonha que me lessem os sentimentos naquele mirar aéreo e excessivo."

"foram as respirações completas [simultâneas] com tudo o que ali respirava.
Imissa e simbiótica respirava"

Está repleto de Vida e Equilibro, que provêm por vezes da falta dele e do estado de intensidade em que vives e Pessoa que és, texto repleto de humanidade e vida, tal como o fim de coisa que sua: "muito além das traves de madeira que pareciam suster-me os pés" - Parabéns!

Texto de uma Voz e Pessoa Muito Grande!

Alma disse...

Oh, fogo, Nuno! Também não é preciso exagerar......


Abraç* abraç* abraç*


contador gratis