sexta-feira, 16 de abril de 2010

Descansar as asas


Resolvo parar num sítio não muito alto
para descansar as asas
e observar tudo mais de perto.

Agora estou aqui,
parada;
agora aqui, voando [voando o aqui comigo].

– Hoje é assim: ligeiramente diferente dos dias em que sou um Bando.


Suzana Guimaraens

1 comentário:

Jorge Costa disse...

Nada como abrir as asas e voar... Abrir as asas e deixar que o vento nos leve até bem longe. Será o nosso destino? Que importa? já foi bom voar!


contador gratis