quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

:-)
























A Rita foi das minhas primeiras bonecas.
Há dias partiram-lhe, sem querer, o braço esquerdo, mas já está como nova e com uma cicatriz para contar a história.
A estrela de latão fui eu que a fiz para enfeitar a toca. Só me sobraram mais duas; mas, no conjunto, é mais do que o suficiente.
Nesta quadra, a Rita chama-se Mãe do Mundo e a estrelinha é a sua mensagem que nos diz que não precisamos de ter frio, nem ter esperança - apenas [deixar] a alma sorrir em tempo real.
Felizes [todos os] dias...

7 comentários:

Sun Iou Miou disse...

Deixar a alma sorrir... nem que fosse fácil. Mas ninguém disse que fosse fácil a vida. Pois :)

Anónimo disse...

É muito bom saber que sorris em tempo real.
Beijos.
Nuno

Alma disse...

Pois... Às vezes acaba-se, também. Todos os sorrisos são poucos.

Anónimo disse...

A alma sorri, mesmo fora do tempo da vida e o milagre acontece, acreditemos!
Sissi

Alma disse...

Para a alma, o milagre é a própria vida, e a vida é forjada a sorrisos e a lágrimas: verdadeiros pequenos milagres.
Acreditar é sentir.

Ganhaste mais um Anjo, Sissi.

Abraç*

Filipe disse...

«Sereis tão jovens quanto a vossa esperança.
Tão velhos quanto o vosso abatimento.»

Gen. Mac. Arthur

Alma disse...

Saudades...


contador gratis