segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Precisa-se

Precisa-se de "poemas com pedras" para aqui:

http://www.pedrassuspiram.blogspot.com/


Aberto o casting a partir de... Agora :-)

9 comentários:

Mofina disse...

Ao dispor!

Algum em especial? Não estou a perceber bem...

A CHISPA disse...

Acompanha e divulga entre os nossos jovens a luta dos estudantes na Austria e na Alemanha em "achispavermelha.blogspot.com"
Saudações Comunistas
"A CHISPA"

Alma disse...

Oh, CHISPA, eu cá não sou vermelha, nem rosa, nem laranja, nem azul, nem branca, nem de cor nenhuma.

Às vezes chispo, apenas isso.

E, sempre que puder, vou para a Aldeia.

Boas lutas.

Sun Iou Miou disse...

Litomorfose

Deu agora em praticar a desobediência
ante a vontade
tanta
minha.
Cérebro comandante
é ninguém nem nada superior
a exercer poderes vãos.

—Come! —ordena.

O tal como se chovesse,
insubmisso,
águas que lavam lágrimas.
E chove.

Nem suplicando cede.
Está que nem pedra surda e cega,
petar que não comove,
este estômago.

Como se não bastasse
a presença pesada no peito
de latejar manso, lento?
Se calhar é um processo involutivo,
invasivo.

Quem sabe
não vire aos poucos
o sal diluído estátua
e eu seja afinal
a mulher com nome dum outro Ló,
ancorada no passado,
lume e enxofre na olhada,
pés de barro?

nils disse...

PEDRA-POEMA PARA HENRY MOORE


Um homem pode amar uma pedra
uma pedra amada por um homem não é uma pedra
mas uma pedra amada por um homem


O amor não pode modificar uma pedra
uma pedra é um objecto duro e inanimado
uma pedra é uma pedra e pronto

Um homem pode amar o espaço sagrado que vai de um
[homem a uma pedra
uma pedra onde comece qualquer coisa ou acabe
onde pouse a cabeça por uma noite
ou sobre a qual edifique uma escada para o alto

Uma pedra é uma pedra
(não pode o amor modificá-la nem o ódio)

Mas se a um homem lhe der para amar uma pedra
não seja uma pedra e mais nada
mas uma pedra amada por um homem

Ame o homem a pedra
e pronto


Emanuel Félix

Alma disse...

*wow*

Anónimo disse...

Águas
E pedras do rio
Meu sono vazio
Não vão
Acordar
Águas
Das fontes
calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar
Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar
Águas
Do rio correndo
Poentes morrendo
P'ras bandas do mar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar
Rios que vão dar ao mar
Deixem meus olhos secar
Águas
Das fontes calai
Ó ribeiras chorai
Que eu não volto
A cantar


José afonso

nils disse...

Também no Candeia da Ana Salomé encontra outro. ;)

Anónimo disse...

LOST A STONE
I feel for a few brief hours, a gem in my hands, smooth and soft, but still to be terse, brief and ended those special moments, I throw this stone in the darkness towards the sky, and wait for gravity to make her return, I see to fall towards the glass roof that is yours, I think, that she would at least mark it or chip it, or do great damage, I was scared to look, when it crashed, I was amazed, I witnessed the rock crumble in small grains of sand, returning to its origins in powder form, returning to my open hands, and is a breeze to unwind this sand in the silence of the dark, leaving no scope to feel the warm stone back in my fingers, in my hands so that he could contemplate, caress, pet, touch.

MFSB


contador gratis