domingo, 27 de setembro de 2009

Ouro, sim.





















O Seu Olhar Dourado e o Seu Coração Dourado captaram um momento Dourado.
Só quem está conectado ao Ouro compreende o Ouro. Não o ouro de mina que mina, não. É Ouro de cima, que contagia e amplia, que jamais oxida. Não é: "é a vida!" (vidinha de mineiro...) - é Vida! É o Filão. O derradeiro contacto.
Que se expanda, pois, o Ouro no tempo e no espaço. Que estes momentos dourados reverberem através de nós, até ao âmago dos outros seres - que também se querem dourados - e se convertam em mais do que meras orações e minutos esparsos. Que a alquimia aconteça entre campos de trigo, mergulhos ao pôr-do-sol, filas de trânsito...
Asas para quê?! Se já somos? Se, assim mesmo, voamos cada vez mais alto? Se, assim mesmo, ofuscamos cada vez mais? Se, assim mesmo, é que vale mesmo a pena?

"Que assim seja." Assim já é.

8 comentários:

Anónimo disse...

Que a alquimia nunca nos separe.
"Que assim seja." Assim já é.

Anónimo disse...

Que a alquimia nunca nos separe.
"Que assim seja." Assim já é.

serrata disse...

Vale sempre a pensa esperar; e também ... 21 dias passam a correr!

Alma disse...

Sinto-me, obscena e reaccionariamente, rica em tempos de recessão.
Bem hajam!

Meia vida passa a correr...

Abraç*s

Alma disse...

Poderemos distar ridículos kilómetros, derreter-nos pelo caminho, o que for... Mas separar, como? - agora, que chegámos até Aqui?
É que há "uma coisa" que se chama "o ponto sem retorno"...

Beij* Beij* Beij*

serrata disse...

"Não há passos divergentes para quem se quer encontrar", diz o Jorge Palma; talvez tenha razão.

Anónimo disse...

e que assim seja, que doire toda a vida...é a vida!

Alma disse...

é a vida dos alquimistas...? ;)


contador gratis