domingo, 27 de setembro de 2009

Ouro, sim.





















O Seu Olhar Dourado e o Seu Coração Dourado captaram um momento Dourado.
Só quem está conectado ao Ouro compreende o Ouro. Não o ouro de mina que mina, não. É Ouro de cima, que contagia e amplia, que jamais oxida. Não é: "é a vida!" (vidinha de mineiro...) - é Vida! É o Filão. O derradeiro contacto.
Que se expanda, pois, o Ouro no tempo e no espaço. Que estes momentos dourados reverberem através de nós, até ao âmago dos outros seres - que também se querem dourados - e se convertam em mais do que meras orações e minutos esparsos. Que a alquimia aconteça entre campos de trigo, mergulhos ao pôr-do-sol, filas de trânsito...
Asas para quê?! Se já somos? Se, assim mesmo, voamos cada vez mais alto? Se, assim mesmo, ofuscamos cada vez mais? Se, assim mesmo, é que vale mesmo a pena?

"Que assim seja." Assim já é.

domingo, 6 de setembro de 2009

quarta-feira, 2 de setembro de 2009


















(Carvalhais - S. Pedro do Sul)

Quem é Dada?

- Quem é Dada?

- Dada é uma criança de dois anos e meio e, não, não tem, rigorosamente, nada que ver com o Dadaísmo.

- Porquê Dada?

- Dada, porque dar, sem querer receber nada em troca, é a coisa mais bonita; mas desafio, quem tiver tempo, vontade e loucura suficientes, a providenciar qualquer outra explicação... Acho que Dada iria gostar.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

"Chegámos à Lua... E agora?"


Esta foi a fotografia possível de um anel chamado "Chegámos à Lua... E agora?" que encontrei, por feliz acaso, na feira medieval de Santa Maria da Feira.
Um anel para usar, para contemplar, para sentir...? Não cheguei a uma conclusão - seria para chegar? - a não ser que estava perante uma coisa com alma.

"Chegámos à Lua" e não existia um único computador operacional, um único jogo de tabuleiro, um único CD interactivo na ínfima sala de Educação Especial de uma escola pública, que albergava diariamente, e em simultâneo, 14 alunos com "Necessidades Educativas Especiais de Carácter Permanente", com os quais era suposto implementar um "Programa Educativo Individual".
"Chegámos à Lua" e há pessoas a morrer de fome enquanto escrevo e há, até, quem lhes tire fotografias e ganhe um prémio com isso.

Não é, todavia, isto que somos, nem é este o nosso ponto de chegada. Na verdade, não é preciso ir muito longe para encontrar "destinos" importantes. Talvez, até, seja mais importante o caminho do que o destino. Talvez o caminho seja "daqui-ali", daqui-aqui... Estamos a descobrir.
Podemos ver mais peças, para envergar e/ou despoletar emoções e eventuais conexões com o que, realmente, somos, aqui: New-Karma.
Boa viagem.


Tu sabes

- Dada?

- Sim?

- Somos tantos...

- São.

- E se começássemos a pensar em usar veículos a hidrogénio ou a electricidade?

- Mais tarde ou mais cedo, fá-lo-ão.

(Silêncio)

- Dada?

- E por que não já?

- Pela mesma razão que não se concretizam tantas outras coisas que já poderiam e deveriam existir.

- Que é qual?

- Tu sabes. Apenas não te lembras.

(Silêncio)

- Dada?

- Sim?

- A minha memória desperta a carvão...

contador gratis