quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Laço-Kitsch


(Porto by night)

Há laços que enlaçam
mas não abafam
Há laços que nos soltam e abraçam
que nos lançam no incomensurável universo das coisas vistas e por ver

raízes de organza e seda de um vaso maior
que se nos estendem e nos entendem
e fazem crescer

Há laços de arame farpado
que estrangulam até o silêncio
e só conjugam o verbo morrer.



eU

1 comentário:

Nelson disse...

Os abraços devem ser assim: enlançam sem prender, segurar sem atar, acarinham sem sufocar, aproximam sem condicionar.


contador gratis