sábado, 27 de setembro de 2008


(Gerês)

"Nos primórdios do tempo, na criação da humanidade, a árvore e o sagrado sempre estiveram unidos.
O nome das árvores deriva em Maia de Teol, nome que se dá ao sagrado. Te quer dizer árvore; Ol, espírito.
Os maias representavam a árvore sagrada com o hieróglifo T.
O T simbolizava ainda o Ar, o Vento e o Alento Divino.
Para eles, a árvore possuía espírito, vida e sensibilidade."

Alberto Beuttenmüller

1 comentário:

Filipe disse...

Minha falecida mãe, Zélia da Mota Cardoso, tanto quanto sei, teria a quarta classe e alguns cursos de formação, bem assim como possivelmente frequência de algum curso à noite onde inclusive francês terá aprendido. Poder-se-ía dizer talvez que teria uma formação correspondente ao actual 6 ou 7º ano! Era oriunda de Gondar, concelho de Amarante, tendo vivido até tarde depois no lugar de Campesinhos, freguesia da Lomba, Amarante. Foi uma Senhora empregada dos CTT que numa dada altura esteve em casa da minha avó a repousar que lhe arranjou colocação também nos CTT onde depois trabalhou até se reformar! Havia, porém, na minha mãe o apelo constante da aldeia, o gosto pelas plantas e pelas árvores. Assim, um dia por volta dos seus 85 anos, mostrou-me um conjunto de quadras que fora escrevendo mais ou menos em segredo. Achei-os tão interessantes que imediatamente lhos ajudei a organizar tendo tirado depois fotocópias para oferecer a alguns amigos. Depois dela falecer e em sua homenagem já os publiquei no JN, na Revista Nortada do Sindicato dos Bancários, na Revista dos Serviços Sociais da C.G.D.! Ela, entretanto, fez questão de os enviar também ao Presidente da República que lhos agradeceu. Há quem diga que a sua ideia é um tanto utópica, mas não sei se o será tanto assim! …


A ÁRVORE

Duma pequena semente
Nasce uma árvore frondosa
Dá madeira, fruta e flor
Tão linda como uma rosa!

Amendoeiras em flor
É beleza sem igual,
É uma das maravilhas,
Das muitas de Portugal!

Planta árvores de fruta
Ao longo do teu caminho;
Desde o Norte até ao sul,
Do Algarve até ao Minho!

Se isso acontecer,
Ficarei toda contente
Por saber que vai haver
Fartura para toda a gente!

É bem simples esta ciência
E bem fácil de conseguir;
Cultivar uma semente
E deixá-la florir!

A árvore transforma o mundo
De triste em maravilhoso!
É como um poço sem fundo
Onde tudo é precioso!

Eu queria ser a primeira,
Mas ter a quem dar a mão
Para conseguir obter
Essa transformação!

Plantai, não vos canseis,
As árvores do amanhã!
Se assim fizerdes tereis
Do Céu a cair maná!

Na minha alma existe
Uma tão grande vontade
De transformar este sonho
Em pura realidade!

Que resultado haveria
Se isso acontecesse?
Quem tem fome, não teria,
Manjar abundaria que se comesse!

Fruta às toneladas
E muitos toneis de mel!
O país a enriquecer
E a desaparecer o fel!

E se ainda não sabias,
Fixa bem esta lição;
Que destruir uma árvore
É pecado sem perdão!

Ao Ministro da educação
Seria de aconselhar
Que esta pequena lição
Fosse a primeira a estudar!

Ao Ministro da Agricultura…
Obra de grande atenção!
O útil ao agradável
Na melhor ocasião!

Atenção, pulso e vontade,
Pouco mais era preciso!
Um sonho em realidade,
O mundo um paraíso!

Quando acabar a fome
Logo acabará a guerra!
O homem será feliz,
Haverá então paz na terra!

Quero que esta mensagem
Vá dizer ao mundo inteiro
Que para bem da humanidade
Portugal é o primeiro!

Tudo está na mão do homem
Quando quer, pode, sabe e sente!
Acabar assim com a fome
Através de uma semente!

De Zélia da Mota Cardoso


contador gratis