quinta-feira, 17 de julho de 2008

Nação by Night



Versão II


Mais um dia que te arrasta
Nota perdida, batida gasta
Que amorteces nos estádios e novelas

À noite lambes as sequelas
E de dia calcas o jornal
Como quem ensaia os acordes do seu próprio funeral

A miséria é essa que cinzelas no metal do teu olhar
E até o teu reflexo te engana sem sequer querer enganar

Mas és feliz
E enterras no sofá de marca
Os recibos da prestação
Sim, “há-de haver quem te defenda”
Tu é que não

Mais um dia que promete
Canção vazia, poema rasca
Que emudeces nas revistas de jet-set

De dia compras o que não precisas
À noite contas os tostões
Como quem evoca o pesadelo que ganhar o euro-milhões

Mas és feliz
E enterras na memória a história
Dos dias de escuridão
Sim, “há-de haver quem te defenda”
Tu é que não.


25-Mar-06

eU

Sem comentários:


contador gratis